Minicurso - III ENCONTRO PAULISTA DE CIÊNCIA DO SOLO (III EPCiS)

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Minicurso

MINICURSO DE BIOEGENHARIA DE SOLOS EM ÁREAS DEGRADADAS E ESTABILIZAÇÃO DE TALUDES E ENCOSTAS

Ficha de inscrição on-line clique aqui


As inscrições serão efetivadas a partir do preenchimento da FICHA DE INSCRIÇÃO ON-LINE e do PAGAMENTO POR DEPÓSITO NA CONTA:
Nome: Ass Engenheiros Sem Fronteiras
Agência: 3473
Operação: 013
Conta poupança: 8651-0
Banco: Caixa Econômica Federal

A) A inscrição é individual e pode ser transferível caso necessário;
B) Em caso de cancelamento o Valor Pago não será devolvido;
C) Em caso de inscrição de estudante, é necessário encaminhar o comprovante de matrícula para ilhasolteira@esf-brasil.org
D) Enviar o comprovante de depósito para o e-mail ilhasolteira@esf-brasil.org


Investimento
Categoria e
Valor
Universitário R$40,00
Profissional R$100,00

*Estudantes devem enviar o comprovante de matrícula para validar a inscrição para o e-mail: ilhasolteira@esf-brasil.org caso contrário será cobrado o valor de profissional.



Programação do minicurso
09 de novembro de 2018 - Sexta Feira
Minicurso de Bioegenharia de Solos em Áreas Degradadas e Estabilização de Taludes e Encostas
Luiz Lucena - ABGE, IECA, OPER Engenharia

13h00 Início
14h50-15h10 Coffeebreak
15h10 Retorno
17h00-19h00 Intervalo
19h00 Retorno
20h50-21h10 Coffeebreak
21h10 Retorno
22h00 Término

10 de novembro de 2018 - Sábado
Minicurso de Bioegenharia de Solos em Áreas Degradadas e Estabilização de Taludes e Encostas
Luiz Lucena - ABGE, IECA, OPER Engenharia

8h00 Início
9:50h10:10 Coffeebreak
10h10 Retorno
12h00-14h00 Intervalo
14h00 Retorno
15h50-16h10 Coffeebreak
16h10 Retorno
19h00 Termino

Minicurso

O tema abordado nesse minicurso realizado pelos Engenheiros Sem Fronteiras doNúcleoIlha Solteira e pelo Núcleo Estadual São Paulo da SBCSserá ministrado pelo Engenheiro Civil Luiz Lucena, que é formado pela FUMEC em 1982 e pós-graduado em Planejamento Físico-Financeiro de Projetos em Yamanashi – Japão, certificado internacionalmente em controle de erosão e sedimentos (CPESC), certificado em sistema Vetiver pela Rede Internacional do Vetiver (TVNI), membro da ABGE – Associação Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental, Membro da Associação Internacional de Controle de Erosão e Sedimentos IECA, Diretor da OPER Engenharia, trabalha a mais de 20 anos em Geotecnia Ambiental com as técnicas de Bioengenharia de Solos, possui experiência internacional com realização de consultorias e eventos em mais de 20 países nos cinco continentes; será a bioengenharia de solo em áreas degradas e estabilização de taludes e encostas o qual basicamente terá como foco a revitalização de áreas degradadas.

A carga horaria é de 16 horas, contendo partes teóricas e práticas, a parte teórica será realizada no Anfiteatro do Departamento de Fitossanidade, Engenharia Rural e Solos - Campus II, Passeio Monção, 830 - Zona Norte, Ilha Solteira – SP.A parte prática terá visitas técnicas em locais de Ilha Solteira onde serão apresentadas áreas degradadas.
Será realizado nos dias 9 e 10 de novembro com um público previsto de 50 pessoas.    



PROGRAMA PROPOSTO:


Geotecnia Ambiental e Recuperação de Áreas Degradadas
1. Introdução
2. Importância da vegetação na estabilidade de solos
• Retenção e reforçamento.
• Modificações no regime hídrico.
• Mecanismos de interferência entre a estabilidade do solo e a vegetação.
• Proteção do solo contra os agentes erosivos.
• Microbiologia e bioquímica aplicada à Bioengenharia.
• Recuperação de áreas degradadas e pedogênese.
3. Ambivalência dos efeitos da vegetação na intensidade de processos erosivos
• Erosão superficial.
• Erosão em margens de corpos d'água.
• Erosão costeira.
• Erosão eólica.
4. Quantificação dos efeitos da vegetação na estabilidade de taludes e estimativa da perda de solo
• RUSLE.
• WEPP.
5. Técnicas de revegetação
• Espécies de herbáceas (semeio manual, hidroesemeio, telas e mantas vegetais).
• Espécies arbustivas e arbóreas (sementes, mudas, estacas);.
• Situações especiais:
a) Áreas com ausência de solos (concreto projetado, rocha sã);
b) Áreas com toxidez química pH extremos, alta salinidade, déficit hídrico, etc.; e,
c) Faixa de depleção em corpos d'água.
6. Sistema VETIVER
• Em proteção de taludes e encostas.
• Estabilização de dunas.
• Tratamento de águas servidas e lixiviados (águas cinza e negra).
7. Aplicações práticas de BIOENGENHARIA DE SOLOS (BS)
• Associações entre vegetação e materiais inertes.
• BS para proteção de margens de corpos d'água.
• BS em linhas de dutos.
• BS em drenagens.
• BS em obras de infraestrutura.
• BS em mineração.
• BS em paisagismo.
• BS em estruturas de solo reforçado:
a) Solo grampeado verde;
b) Solo envelopado; e,
c) Grampeamento verde ("Green Nailing").
8. Âncoras de Solo
9. Estudos de caso
• A experiência nacional e internacional.
• Estudo de caso de interesse dos participantes – consultoria supervisionada.


 
Promoção
Agência
Realização
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal